A Família Magriço e o Mundial

 
A família Magriço é originária de Celorico da Beira e sempre referiram que o seu apelido deu origem à escolha da alcunha da Selecção Nacional de Futebol no Mundial de 1966. Aliás, dizem que não percebem porque é que os nossos jogadores não voltam a escolher o nome de Magriços como nome de guerra. Segundo eles, era a garantia de termos uma classificação brilhante! 
Os Avós, Rita e Paulo, vivem numa pequena vivenda na aldeia histórica de Linhares da Beira (também capital do parapente), tendo como fiel amigo o seu serra da estrela de nome “campeão”, que demonstra a confiança que têm na selecção nacional.
Tiveram uma filha, a Conceição, que é casada com o António e são pais de dois rapazes que dão pelo nome de Tiago e Rui, bons alunos e irrequietos. Vivem num apartamento em Celorico da Beira e têm um golden retriever, o“rocky”. O Tiago é estudante universitário, aplicado (quando não está a pensar na Ana, a sua namorada) e convencido de que pode mudar o mundo. O Rui, o mais velho, tirou um curso de gestão, mas como é aventureiro e o que gosta de fazer é vender, tentou a sua sorte nos Estados Unidos, onde casou com a Mary. Vive em “Newark“, ganha bem, mas o que ele gosta mesmo é do tempo que está em Portugal a comer queijo da serra, beber vinho tinto e na caça aos javalis. O Rui e a Mary têm duas crianças que são a alegria dos bisavós sempre que vêm a Portugal, a Verónica e o Jim que já sabem gritar “gooooolo de Portugal”.


São estes nossos amigos que nos vão conduzir pelo mundo da Beira Alta, fazendo-nos conhecer melhor o país e a sua gastronomia. 
 


 

Histórias: